Família

28/10/2013 10h50

Cuidados para viajar com seu animal de estimação

Preste atenção nas exigências de cada empresa de transporte ou região

Por Nosso Bem Estar

ISTOCKPHOTO.COM/ERIK LAM/NBE
Viajar com animais

Quem tem animal de estimação sabe que viajar é um dilema. Deixar o bichinho na casa de um amigo, em um hotel para animais ou levá-lo junto? Uma dica fundamental é checar as opções bem antes para viajar. Quando vai escolher o hotel, ligue antes para saber se eles aceitam animais. Antes de se agendar, veja o que exigem as empresas aéreas.

As companhias aéreas brasileiras pedem, basicamente, a mesma documentação para embarcar cães e gatos. Toda elas exigem o certificado de vacinação antirrábica e o atestado de saúde dado por um veterinário. Três empresas deixam animais pequenos viajarem na cabine – em uma caixa de transporte de plástico rígido com espaço sufi ciente para o animal dar uma volta completa em torno de si. Delas, apenas uma reserva um local separado, especial para levar os animais.

Pergunte o limite de peso estabelecido pelas companhias e o valor da taxa de transporte.  Dependendo do destino, é recomendável começar a programar a viagem seis meses antes. Países da União Europeia, por exemplo, exigem que o animal tenha um microchip e que seja realizado um teste de anticorpos contra raiva no máximo 90 dias antes do desembarque.

Para o Japão, a espera deve ser de seis meses após o teste de anticorpos. Além disso, todo animal que vai fazer uma viagem internacional precisa estar acompanhado do certifi cado zoossanitário internacional, emitido pela Vigilância Agropecuária do Ministério da Agricultura (Vigiagro). A emissão é gratuita.

Mas a burocracia não termina aí. Para voltar ao Brasil, a história se repete: será necessário um certificado emitido pelo Ministério da Agricultura do país de onde o animal estiver saindo. Por isso, é extremamente importante saber quais são os trâmites em cada destino afora.

Nos preparativos para a viagem, comece escolhendo a caixa de transporte correta a seu animal de estimação. Saiba que a ideal é a que permite que o animal consiga virar em seu próprio eixo. Se o animal nunca viajou antes, a recomendação é ambientá-lo na caixa antes da longa viagem. Por exemplo, andando com ele na caixa dentro do carro, de forma de condicioná-lo ao ambiente que irá encontrar no avião.

Pode-se utilizar recursos para acalmar seu animal. Existem calmantes naturais, à base de camomila que podem ser dados antes da viagem. Se você estiver disposto a enfrentar essas provas de resistência, boa viagem para você e seu bichano. Caso contrário, um bom hotel de animais ou a casa de amigos e/ou familiares é a solução.

 

Fonte: Jornal Bem Estar

X